"Minh'alma é triste como a voz do sino
Carpindo o morto sobre a laje fria;
E doce e grave qual no templo um hino,
Ou como a prece ao desmaiar de um dia.

Se passa um bote com as velas soltas,
Minh'ahna o segue n'amplidão dos mares;
E longas horas acompanha as voltas
Das andorinhas recortando os ares."

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

A M.


Eu já tentei mais de uma vez
Ter o seu amor só pra mim
Mas alguém se esqueceu de (me) dizer
Que não seria tão fácil assim

Eu pensava todo tempo
Em alguma forma de falar
Que eu reconheci meu erro,
Que nunca mais iria falhar

Mas você não se importou, nem me olhou
Outro cara chegou e você beijou
Só porque eu estava lá, pronto pra dizer
Que nasci só para te amar

Agora é tarde demais
Não adianta chorar
A escolha foi sua e
Eu sei que se arrependerá

Vou viver a minha vida sem nunca mais
Entrar no seu mundo de ilusão
Eu pensei que você me amasse tanto
Que se rompessem as barreiras da razão.





("É um dom, uma certa magia, uma força que nos alerta.")

6 comentários:

  1. Mais, muito mais que simples períodos! E que simples sentimentos também =)

    ResponderExcluir
  2. apaixonado o texto, porém criativo! =)

    ResponderExcluir
  3. Nossa. Tão lindo e tão verdadeiro!
    Amei =)

    ResponderExcluir
  4. Que bonito, Lennon! :)
    Já li umas três vezes! hahaha adorei :D

    ResponderExcluir
  5. Me conte quem é essa doida...que não quis vc!

    ResponderExcluir
  6. Nathalia Mantovani21 de agosto de 2010 21:47

    Intenso, recheado de emoções. Amei.

    ResponderExcluir